A atitude suspeita da Globo de tentar transformar o terrorista num “louco”, um “lobo solitário”