‘A esquerda só é unida na cadeia’, diz General Mourão sobre fala de Cid Gomes ao PT

O general Hamilton Mourão, candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), disse ao Blog da Andréia Sadi nesta terça-feira (16) que as declarações do senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) sobre o PT são reflexo dos erros do partido adversário que insistiu “nesta coisa patética” de lançar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato e não criar outra liderança.
Nesta segunda-feira (15), Cid disse durante ato a favor do candidato à Presidência, Fernando Haddad, que o PT deveria fazer um “mea culpa”. Cid Gomes disse, ainda, que o partido “criou” Bolsonaro e que o PT vai perder “feio” a eleição presidencial porque petistas fizeram “muita besteira”.
O vice de Bolsonaro admitiu ao Blog da Andréia Sadi que, se o candidato fosse Ciro Gomes (PDT), seria mais competitivo, melhor para a esquerda do que Fernando Haddad, “que não tem tamanho nacional, uma certa timidez e não é unanimidade dentro do partido”. Ciro Gomes ficou em terceiro lugar no primeiro turno com 13.344.366 votos, 12,47% do total.

“Perderam 4 meses nesta discussão patética de Lula candidato. Não produziram outra liderança. Se o PT tivesse fechado com Ciro, ele teria mais visibilidade”, disse o general.

Repercussão

No comitê de Fernando Haddad, aliados do candidato viram na fala de Cid um ensaio para lançar Ciro candidato à Presidência em 2022.

Ouvida pelo blog, a vice de Ciro, senadora Katia Abreu, apoiou o irmão do presidenciável: “Coisa boa. Não voto neste povo nesse povo nunca mais. Votei em Dilma”.
Andréia Sadi
Blog da Andréia Sadi
Via: Política na Rede

Compartilhe em Suas Redes Sociais