A INTELIGENCIA DE MORO VENCE O RANCOR DE LULA EM TRIBUNAL #compartilhe!

á um vitorioso no depoimento prestado ontem pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na ação em que é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de contratos entre Petrobras e Odebrecht: o juiz Sérgio Moro, que sempre usou sua inteligencia. Se o objetivo de Lula era usar a oportunidade como mais um palanque eleitoral para posar de vítima e cheio de rancor desta vez falhou. Moro não saiu do tom, agiu como magistrado, enquanto Lula foi agressivo e se excedeu várias vezes.

O conteúdo do depoimento foi o esperado. Lula negou as acusações – “peça de ficção” –, atacou o ex-ministro Antonio Palocci – “calculista, frio e simulador” –, o Ministério Público – “contaram mentira com PowerPoint” – , o Judiciário – “refém da imprensa” –, a Lava Jato – “caça às bruxas” – e questionou se Moro é um “juiz imparcial”.

A INTELIGENCIA DE MORO VENCE

 

Moro não acusou o golpe. “Não cabe ao senhor fazer esse tipo de pergunta para mim, mas, de todo modo, sim”, respondeu. Lula redarguiu que, na ação anterior (sobre o triplex no Guarujá), ele não agira com imparcialidade. Apenas confirmou a insinuação de Moro de que “talvez estivesse um pouco rancoroso”.
O rancor de Lula, que transparece a cada frase ou gesto seu, não faz nada bem a seu projeto de candidatura. Ele sabe que, se o Tribunal Federal da 4ª Região confirmar a sentença anterior de Moro, pode ser preso e terá de recorrer a uma liminar se quiser registrar-se como candidato no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Tenta usar as batalhas jurídicas para reforçar seu discurso de vítima. Mas também sofre desgaste, como ontem.

Via: http://www.jornal21brasil.com.br