A “tríplice aliança”: Temer, Lula e FHC

Na história moderna a “Tríplice Aliança” foi um acordo entre os impérios alemão, austro-húngaro e o reino da Itália, no final do século XIX para enfrentar a ameaça de invasão da França.

Os brasileiros assistem sem nenhuma reação o pacto Temer – Lula – FHC, que vem sendo articulado, formatando uma aliança para enfrentar os efeitos da Lava Jato.

Interlocutores dos três maiores partidos, PMDB, PT e PSDB, consideram que existe um projeto de poder que pretende substituir os políticos por integrantes da força-tarefa da Lava Jato e representantes do MPF. O que não seria ruim neste momento que o país atravessa.

Além disso, temem que em 2018 o desgaste dos partidos e das principais lideranças leve à eleição de um “outsider” ou “aventureiro”.

O desespero

A verdade é que está em jogo a sobrevivência dos três partidos, os mais atingidos pela Lava Jato. O que pode sair dessa “tríplice aliança”, isso só o tempo dirá. Mas a disposição de Temer, Lula e FHC em fecharem esse acordo mostra bem o tamanho do desespero.

O Brasil não merece permanecer sequestrado pelos três maiores partidos corruptos da nossa história política. Sequestraram a dignidade dos brasileiros, traíram a confiança da nação, aprimorando métodos de corrupção para enriquecimento próprio.
Via juntospelobrasil.com