Após reclamar de ‘trabalho escravo’, Luislinda Valois quer ser deputada em 2018

Gostou? Compartilhe!

Envolvida em uma polêmica após falar em “trabalho escravo” para pedir para receber um salário de R$ 61 mil, a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, quer ser candidata a deputada federal nas eleições de 2018. De acordo com a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, ela já comunicou o desejo ao PSDB, partido ao qual é filiada.

 

Caso realmente se candidate, Luislinda precisará deixar o cargo no governo em abril. Ainda segundo a publicação, mesmo após a repercussão negativa das declarações da ministra, ela permanece à frente da pasta, com apoio do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

 

 

Fonte politicanarede.com


Gostou? Compartilhe!