Áudio que revela ‘propina’ a ministro do Supremo, é alvo da Polícia Federal

Gostou? Compartilhe!
  • 9.7K
  • 1
  •  
  •  
    9.7K
    Shares

Polícia Federal resolve abrir inquérito de investigação com base na obtenção de um áudio encaminhado por meio de mensagem eletrônica de um aplicativo.

Um áudio estarrecedor está sendo objeto de investigação de agentes de uma das instituições mais respeitadas do país, a Polícia Federal. Entretanto, trata-se de uma mensagem eletrônica encaminhada a um juiz do estado do Rio de Janeiro, envolvendo, de acordo com o conteúdo da mensagem, um dos mais polêmicos ministros da mais alta Corte de Justiça do Brasil; o Supremo Tribunal Federal. O conteúdo da mensagem eletrônica enviada ao juiz Glaucenir Oliveira, por meio de um dos aplicativos mais populares do país; o WhatsApp, se refere a uma suposta propina dirigida ao ministro integrante da Suprema Corte, Gilmar Mendes.

 

A Superintendência da Policia Federal no Rio de Janeiro decidiu abrir um inquérito voltado para uma investigação de caráter minucioso, para que possa se aprofundar, e relação à conduta do juiz Glaucenir Oliveira, responsável pela Vara Criminal da cidade de Campos dos Goytacases, localizada no estado do Rio de Janeiro.

Vale ainda lembrar que o magistrado que se encontra sob forte investigação por parte dos agentes federais, é o juiz titular da Zona Eleitoral do município carioca.

 

Apuração de suposta corrupção no Poder Judiciário

Segundo o aprofundamento das investigações da Polícia Federal, uma mensagem encaminhada através do aplicativo WhatsApp, é atribuída ao juiz Glaucenir Oliveira. De acordo com o conteúdo da mensagem desvendada pelos agentes federais, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, teria recebido dinheiro de caráter ilícito, ou seja, propina, em troca da concessão de um habeas corpus favorável ao ex-governador do estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho. Vale ressaltar que Garotinho foi solto pelo ministro Gilmar Mendes e encontra-se sob regime de prisão domiciliar.

 

Porém, conforme os desdobramentos das apurações, o juiz de Campos dos Goytacases e titular da Zona Eleitoral municipal, Glaucenir Oliveira, é o magistrado responsável pelas investigações dirigidas ao ex-governador carioca supra-citado. Resta agora aos investigadores da Polícia Federal decifrar se a suposta mensagem corresponderia a uma prova robusta, que possa proporcionar que seja decifrado todo o episódio “nebuloso”, envolvendo um dos ministros mais criticados da Suprema Corte brasileira.

Vale ainda salientar que as investigações da Polícia Federal foram ordenadas pelo Tribunal de Justiça do estado do Rio de Janeiro. Não é a primeira vez que Gilmar Mendes se envolve em grandes polêmicas. O ministro tem concedido habeas corpus recentemente, ao conceder regime de prisão domiciliar a vários acusados perante à Justiça, o que tem suscitado grande repercussão e muitas criticas, principalmente, provenientes das redes sociais.

 

Via: blastingnews


Gostou? Compartilhe!
  • 9.7K
  • 1
  •  
  •  
    9.7K
    Shares