Autor de xingamentos a Gilmar Mendes resolve se delatar

Confesso, fui eu. Mas eu não estava sozinho nessa empreitada.
“(Des) Prezado Ministro Gilmar Mendes.

 

Veja o Vídeo

Quem te xingou? Confesso, fui eu. Mas eu não estava sozinho nessa empreitada. Também os meus filhos, meus parentes, meus amigos, os amigos dos meus amigos…

Enfim, o senhor nem precisa da Polícia Federal para saber quem foi que te xingou, pois este tem um nome: Brasil.

 

Aquele avião nunca esteve tão cheio em seus tantos voos… Éramos ali mais de 200 milhões de passageiros e todos te xingando a plenos pulmões, e das palavras mais impublicáveis que o senhor pode imaginar.

Aquelas poucas pessoas que o senhor ouviu, verbalizaram por todos nós, brasileiros, o repúdio que temos por V. Exa. e o juízo que fazemos do seu caráter, da sua retidão e da sua dignidade. Então, se quer culpar alguém pelo que ouviu, culpe a todos nós.

 

E sabe o que é mais interessante nisso tudo, Ministro Gilmar? O senhor procura um culpado pelas coisas que o senhor ouve, quando o verdadeiro culpado está bem na sua frente, quando o senhor olha no espelho, se é que tem coragem para tal. A sua soberba é tamanha, que é incapaz de enxergar ou perceber o sentimento de uma nação inteira em relação ao senhor! Mas ainda assim o senhor quer um culpado…

Se nem o desconforto de ser reconhecido e ‘sentenciado’ pelo povo o faz refletir, de fato não serão minhas palavras que o farão. Afinal, quem sou eu? Quem somos nós brasileiros para dizermos que o único errado é o senhor? Na sua visão não somos nada, pois não pertencemos ao seleto grupo de indicados políticos para a mais alta Corte, que ultimamente se encontra no mais baixo nível. Somos meros plebeus que não pertencem ao feudo formado por juízes construídos e moldados pelas mãos de políticos. Somos só o Brasil, que na sua concepção, em importância está bem abaixo do ‘olimpo’ onde senhor se outorga a autoridade de um semi-deus. Perdão… de um ‘deus’.

 

Ministro, eu não embarquei mas estava naquele avião, na voz de cada passageiro insurgente. E digo mais… O senhor não precisa da Polícia Federal para identificar todos aqueles que te xingaram. Recorra à Receita Federal e esta te fornecerá o número de cada CPF já emitido até hoje, e o senhor terá os seus tão procurados ‘culpados’, ou nem precisa ir tão longe… eu lhe digo o nome dele completo: ‘REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL’ .

Procure por ela na lista telefônica.”

 

Informações do JORNAL DA CIDADE ONLINE