Autoridade ou presidiário, depende do seu voto…

São inúmeros os casos de políticos que envolvidos em escabrosos casos de corrupção, dependem do resultado eleitoral nas eleições de 2018 para que possam continuar surfando na onda da impunidade ou para que finalmente enfrentem a Justiça, em caso de derrota.

Um dos casos mais emblemáticos é o de Renan Calheiros, alvo de 18 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), uma das figuras mais execráveis da política brasileira, mas que é favorito para a reeleição em Alagoas. Politiqueiro nato, experimentado na canalhice, caso consiga retornar para o senado em 2018 é sério candidato à presidência da Casa. Um desmedido absurdo.

Aécio Neves, que pode virar réu nesta terça-feira (17) no Supremo Tribunal Federal, pensa em ser candidato a deputado federal. Um recuo estratégico, pois entende que não correria o risco de uma derrota eleitoral e da consequente perda do foro privilegiado.
Outros envolvidos em casos de corrupção que também pensam em mudar a casa legislativa, são os petistas Gleisi Hoffmann e Lindbergh Farias. A presidente do PT seria candidata a deputada federal e o ‘lindinho’ cogita até mesmo um recuo para a Alerj.

Nos quatro casos, a derrota significa cair nas mãos do juiz Sérgio Moro.

Não há dúvida que isto acontecendo, estarão bem próximos do xilindró.

No caso de Gleisi a situação ainda é mais complicada. Um dos seus processos está pronto para ser julgado pelo STF. Uma eventual condenação significa inelegibilidade e cadeia.

Tudo depende do seu voto.

Via: jornal da cidade online

Gostou? Compartilhe!
  • 3.3K
  •  
  •  
  •  
  •  
    3.3K
    Shares