Bolsonaro anuncia guerra contra Temer e ‘vingança’ é aplaudida por militares

Bolsonaro anuncia guerra contra Temer e ‘vingança’ é aplaudida por militares
Grupos pró Bolsonaro concordam que ‘Intervenção Militar’ precisa ser lapidada.
Nesta terça-feira (20), passou a valer o decreto presidencial assinado por Michel Temer que fala sobre a intervenção militar no estado do Rio de Janeiro. A medida é algo inédito no Brasil, desde que houve a redemocratização. Em um ano de eleições, no qual um dos candidatos favoritos apoia o Exército, a medida de Temer chamou a atenção.

Considerado pré-candidato ao pleito, Jair Bolsonaro surpreendeu ao publicar um vídeo em sua página no Facebook contra a medida adotada pelo presidente. Acusando Michel Temer de roubar o seu discurso, Jair Bolsonaro explicou por que não é totalmente a favor do que está acontecendo e, mais surpreendente ainda, foi aplaudido por muitos militares nas redes sociais.

Jair Bolsonaro é contra medida de Michel Temer, que gerou no Rio de Janeiro a intervenção militar
Em um vídeo que já teve mais de um milhão de exibições em sua rede social, Jair Bolsonaro promete que não vai deixar a situação barata e que a medida de Michel Temer, ao colocar militares nas ruas, nada mais é do que pura política. Um dos seguidores de Jair, como mostra uma matéria do site ‘O Estado de São Paulo’, chegou a questionar se ele estava preocupado com o fato de Temer, aparentemente, ter roubado o seu discurso. Em contrapartida, a maior reforma que o peemedebista queria, a da previdência, agora mesmo é que parece que não vai andar.

Jair Bolsonaro entra em briga com Michel Temer e parte de militares o apoia
Bolsonaro foi claro em seu discurso e que ninguém mais o roubaria. “Temer já roubou muita coisa aqui, mas o meu discurso ele não vai roubar, não”, disse.

“É uma intervenção política que ele está fazendo”, disse ele ao falar sobre o assunto. O peemedebista garantiu a ele que, para que o decreto fosse realmente eficaz, ele necessitaria de mais fundamentos jurídicos. Em seguida, Jair disse que não é um decreto que vai acabar com a violência no estado do Rio de Janeiro, defendendo outras medidas mais duras, como a posse de arma aos cidadãos cariocas, como já acontece na maior parte dos estados americanos.

 

 

Via: blastingnews

   

Gostou? Compartilhe!

  • 6.7K
    Shares