Bolsonaro faz acordo com Moro para afastar qualquer ministro após denúncia robusta – News Atual
Connect with us

política

Bolsonaro faz acordo com Moro para afastar qualquer ministro após denúncia robusta

O presidente eleito disse que nenhum ministro, independente de quem seja, ficará no governo caso seja comprovada grave denúncia.

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou neste último sábado, 1° de dezembro, que tem um acordo com o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro.

O capitão reformado afirmou que o acordo engloba o afastamento de qualquer integrante do futuro Governo caso seja notificado uma denúncia considerada robusta.

As informações são do portal “Folha de São Paulo”.

Bolsonaro falou sobre o acordo com Moro após ser questionado sobre a situação do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

A Polícia Federal, recentemente, abriu inquérito para averiguar sobre supostas fraudes em negócios envolvendo fundos de pensão, que teriam sido patrocinados por meio de estatais.

A investigação se iniciou com um pedido realizado no mês de outubro pelo Ministério Público Federal em Brasília.

A denúncia também teve como base irregularidades apontadas pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

Ao ser questionado sobre a investigação contra Paulo Guedes, Bolsonaro disse que desconhece o processo.

Além do mais, afirmou que no momento está integrando o Poder Legislativo e futuramente estará no Executivo.

Entretanto, disse que a ação compete ao Poder Judiciário. Com isso, Bolsonaro ainda lembrou que ele também se tornou réu pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Segundo Bolsonaro, ele teria defendido uma mulher que foi vítima de estupro. Logo após, ele mesmo indagou: “Isso é justo?”.

A Polícia Federal se prepara para apurar se o futuro ministro da Economia cometeu crimes de gestão fraudulenta.

O caso envolve os fundos de investimentos e recursos de envolvendo sete entidades de previdência complementar que visam empregados de empresas públicas.

Entretanto, Bolsonaro deixou claro para os jornalistas que tem conversado com Sergio Moro. “Qualquer robustez em denúncia, nós afastaremos o respectivo ministro independente quem ele seja”.

O futuro presidente aguardará uma denúncia considerada grave e confirmada pela PF, para que assim, junto com Moro, possa agir conforme a situação apresentada.

Futuros ministros

Jair Bolsonaro disse que o ex-deputado federal do PSDB, Xico Graziano, é um dos nomes cotados para assumir o ministério do Meio Ambiente.

Quem também foi cotada para assumir um ministério no governo Bolsonaro é a advogada e pastora Damares Alves.

Elar poderá assumir a pasta de Família, Direitos Humanos e das Mulheres. Atualmente, Damares trabalha no gabinete do senador Magno Malta (PR-ES).

Na próxima semana, Bolsonaro sinalizou que poderá anunciar os nomes escolhidos para as pastas.

Via: Blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais