Bolsonaro: “Se eu afundar, o Brasil afunda junto”

O presidente Jair Bolsonaro, que tomará posse em primeiro de janeiro, afirmou nesta quarta-feira (21) que, se ele “afundar”, o Brasil “afunda junto”.

A declaração foi dada durante um encontro com parlamentares eleitos do PSL, em um hotel em Brasília.

“O parlamento é muito importante, precisamos do parlamento e precisamos, acima de tudo, dar o exemplo.

[…] Estamos no mesmo barco.

Se eu afundar, não é vocês não, é o Brasil todo que vai afundar junto. E não teremos retorno”, declarou.

O presidente eleito também afirmou que a “questão ideológica” é “muito mais grave” que a corrupção.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

“Se nós errarmos, aquele pessoal volta e nunca mais sai. E quem vai ter que sair seremos nós.

E vai faltar toco de bananeira para nós nadarmos até a África ou até os Estados Unidos.

Não queremos isso para o nosso Brasil.

Muito, mas muito mais grave que a corrupção é a questão ideológica.

Vocês sabem muito bem disso”, afirmou.

Compartilhe em Suas Redes Sociais