Bomba: a peça-chave que tem os segredos entre empresas, empreiteiras e o PMDB

Dilma, como não poderia deixar de fazer, está acusando os delatores Mônica Moura e João Santana de terem mentido.
Eduardo Cunha está muito mais ativo no governo do que parece
O avião aterrissou no Congresso Nacional e taxiou nos gabinetes da cúpula do PMDB. Mariângela Fialek coleciona segredos de Renan Calheiros, Eunício Oliveira, Romero Jucá e Eduardo Cunha. Esse último e Jucá, com estreitas relações. A comissionada Mariângela, estava lotada na liderança do PMDB no Senado em 2012 no dia 23/10 foi promovida para o gabinete do senador Romero Jucá como técnica parlamentar, atendendo diretamente a cúpula e os caciques do PMDB.
O avião tem uma bagagem capaz de transportar varias malas com carimbo de “Danger”. Após taxiar no Congresso, o avião conhecido por varias empreiteiras decolou e pousou no terceiro andar do Palácio do Planalto, dividindo parede com o presidente Michel Temer e recebendo uma moradia funcional com status de ministro.

Mandando

Do presídio em Curitiba, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, envia mensagem por “telepatia” e faz colar na áurea do alto escalão do poder peemedebista.

Nos corredores o sapato scarpin a saia rodada e o jeito angelical, revela uma mulher madura competente e confidente.

Camargo Corrêa, Odebrecht e a conhecida empresa Souza Cruz mantinham contatos com frequência. Outras empresas e empreiteiras serão reveladas na próxima edição.

Mariângela despertou interesses pela ABIN do PT logo após que Michel Temer tomou posse substituindo a ex-presidente Dilma.

Fontes seguras revelam que, Mariângela goza da intimidade da ponta de lança de Eduardo Cunha, Denise Santos chefe de gabinete de Eduardo Cunha na Câmara.

Suspeitas

Relatos revelam que Mariângela adquiriu um anel com pedras na relojoaria GRIFIT no Shopping Center no bairro do Lago Norte da capital. O pagamento 28.500,00 em espécie. Também jogam luz na propriedade residência adquirida por ela no Condomínio Vivendas de Maiorca, Praia cachoeira do Bom Jesus, na Av. Luiz Boiteux Piazza em Florianópolis/SC e escriturado em nome de sua irmã Andréa Cristiane Fialek. Salas no Shopping Center JK em Brasília-DF – Área rural 49 da linha 7 situada na Colônia Passo do Iguaçu em União da Vitória Paraná. A propriedade foi adquirida por 60 mil reais com o valor estimado de 450 mil reais avaliada por corretores local. Também adquiriu recentemente salas no edifício Fusion Work & Live no valor de 259 mil reais, onde montou uma banca de advogados, direcionando causas que circulam no governo. O escritório esta em nome de outros advogados, que por isso, não figuram o nome no contrato social.

Notas fiscais de serviços rastreadas chegaram ao alto valor com serviços prestados ou não para Abegás (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás). Por força de influência do seu cargo, junto à cúpula peemedebista, em 2015 empregou sua irmã Andréa Cristiane Fialek na Assembleia Legislativa de Santa Catarina/SC.

Na semana passada Mariângela Fialek foi a uma concessionária Fiat e adquiriu uma camionete de marca Touro com o pagamento à vista e em espécie.

Mariângela ocupava no Senado Federal o cargo de SF2 com o salário de 21 mil reais fora as gratificações, chegando alcançar 47 mil reais em um só mês.

Eduardo Cunha preso em Curitiba fez Geddel Vieira Lima, quando assumiu a pasta da Secretaria de Governo nomear Carlos Henrique Sobral, o chefe de gabinete da Pasta, responsável por receber parlamentares no 4º andar do Palácio do Planalto. Mariângela Fialek, subchefe de Assuntos Parlamentares, comanda a pauta de votações e ajustes nos projetos de interesse do governo. A secretária executiva Ivani dos Santos, que já trabalhou na liderança do PMDB na Câmara, cuida das tratativas para o pagamento de emendas parlamentares, além da administração e contratos referentes aos palácios presidenciais.
Com a queda de Geddel, Elizeu Padilha recebeu recados de Cunha para manter os tentáculos no âmbito palaciano.

Mariângela deixa saudades nos gabinetes do Senado Federal e atualmente se destaca no cargo que ocupa assessorando o presidente Michel Temer, quem pensa que Eduardo Cunha esta distante do poder ledo engano, esta mais próximo do que imaginam.

Vale lembrar que o cacique Renan Calheiros disse em alto e bom som. “Eu disse ao presidente. Como os fatos apontam nessa direção, eu só temo é que essa influência [de Cunha sobre o governo] se amplie e se exerça no dia a dia, sem que o próprio presidente da República tenha a percepção do que é que está acontecendo”, afirmou o senador.

“Esse grupo originário que tem como líder e chefe o Eduardo Cunha, que as pessoas vão a Curitiba para saber o que ele orienta, o que ele recomenda o governo não pode ficar exposto a isso. Não pode ficar exposto a isso, e o PMDB não concordará que o governo continue a ser influenciado por Eduardo Cunha”.

*Nomeações

 
Informações são de juntospelobrasil.com