Bruna Barbieri, candidata do PT, pede votos só de calcinha em rede social

A candidata do Espírito Santo, de 30 anos, não está agradando outros candidatos por conta de sua postura.

Bruna Maria Barbieri, 30 anos se candidata a um cargo eletivo pela primeira vez. Solteira e com curso superior completo, a candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) tem chamado a atenção nas redes sociais devido fotos ousadas que costuma postar para pedir votos.

Natural de São Gabriel da Palha, interior do Espírito Santo, ela concorre ao cargo de deputada estadual por onde nasceu. Na página de Bruna no Facebook, as fotos com pouca roupa são comuns.

Professora e atriz, Bruna Barbieri lida com as críticas e com os elogios em meio às fotos ousadas. Ela conta com oito mil seguidores na sua rede social.

Polêmica até no número de votação
Os deputados federais são representados nas urnas por cinco números.

Os dois primeiros são do partido e os três últimos varia de candidato para candidato. É comum que os partidos coloquem números fáceis de serem decorados para os candidatos com maior potencial de votos.

Bruna Barbieri concorre com o número 13.181. Mas esse não era o seu desejo inicial. A candidata do PT queria concorrer com o 13.171. No código penal, o artigo 171 diz respeito ao estelionato.

Em seu Facebook, Bruna informou que foi orientada por amigos a escolher outro número para concorrer – normalmente, todos os candidatos fogem do final 171. Diante disso, ela optou pelo 181, que é o telefone para denúncia de violência contra a mulher.

Deputados não aprovam atitude de Bruna
A exibição de fotos com pouca roupa para angariar votos não agrada deputados que tentam a reeleição na Assembleia Legislativa do Espírito Santo.

Caso de Euclério Sampaio. Evangélico, Euclério foi autor de um projeto de lei que pretendia proibir nudez em mostras de arte do estado. Em entrevista para a Tribuna Online, o deputado afirmou que a forma como Bruna tenta angariar votos atenta contra a família e o decoro parlamentar.

O deputado afirmou que acha inapropriada a conduta de Bruna. Ele entende que atitudes como a da candidata são de pessoas que não querem levar seriedade para a política. Para Euclério, a atitude faz o povo perder a crença na política.

Bruna garante que não sofreu represálias da direção de seu partido. Mas há petistas que vão contra ela. Caso do deputado Padre Honório, que discorda da forma como a colega de partido se apresenta.

As Eleições acontecem no dia 7 de outubro. Até lá, Bruna poderá postar muitas fotos em sua rede social e angariar os votos necessárias para ser eleita no estado.

Via: Blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais