‘Cangaceiro assassino’: General reage após ameaças de Lula e do PT

Gostou? Compartilhe!

General faz fortes declarações contra o ex-presidente: ‘Um dos maiores estelionatário da história deste país’.

O general da brigada, Paulo Chagas, perdeu a paciência e proferiu graves declarações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Um dos fatos que incendiou a raiva do general é a forma de Lula  e o PT tentarem se impôr e intimidar o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, instalado em Porto Alegre.

 

O julgamento do ex-presidente acontecerá no dia 24 de janeiro, e o PT tem convocado sua militância a ir para Porto Alegre pressionar o tribunal. O próprio ex-ministro, José Dirceu, disse que esse dia será conhecido como o “Dia da Revolta”.

O general julgou como “tamanha ignorância” essas ameaças, e declarou que Lula é um dos maiores estelionatários da história do Brasil.

De acordo com Paulo Chagas, o petista ilude as pessoas e tenta se firmar como o “Pai dos Pobres”, mas é um grande criminoso que saqueou os cofres públicos.

 

Chagas tem esperança que Lula seja condenado, e isso será um passo revolucionário para o Brasil na vergonhosa história política que tomou conta do país. O povo, que ainda se rende ao ex-presidente, é vítima de enganação, e está sendo ingênuo ao defender esse tipo de criminoso, segundo a visão do general.

Cangaceiro assassino
O general chegou a dizer que é uma mentira quando dizem que Lula está sendo perseguido e alvo de uma grande conspiração. Segundo Paulo Chagas, Lula é um político criminoso que foi condenado corretamente pela Justiça por intermédio do juiz federal Sérgio Moro.

Para se livrar da cadeia, o petista se apoia em acovardamento de instâncias inferiores, e no acumpliciamento com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Além disso, Lula tem esperanças que a Corte possa dar o foro privilegiado para ele, por ter sido um ex-presidente e, dessa forma, ele se livraria de Moro.

Outra percepção do general é que tentam evitar a prisão de Lula por ele ter sido um ídolo para parte significativa da sociedade. Para o general, não importa se ele é ídolo, estuprador ou assassino, a Justiça tem que ser feita.

Para explicar melhor o seu conceito, Paulo Chagas pediu para substituir Lula pelo cangaceiro assassino Lampião. Na cabeça de muita gente, Lampião foi um herói rebelado contra um coronel opressor, mas, no fundo, era um bandoleiro assassino. Ernesto Che Guevara é a mesma coisa. Para alguns, ele se tornou um mártir, mas era um psicopata assassino, na realidade.

Via: blastingnews


Gostou? Compartilhe!