Cara de pau. Gleisi diz que previdência de 9 milhões de Lula, confiscado por Moro, é “perfeitamente legal”

Presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Helena Hoffmann afirmou, na segunda-feira (24), que os planos de previdência privada, no valor total de aproximadamente R$ 9 milhões, destinados à família do ex-presidente Lula têm recursos de origem legal e declarada, oriundos de palestras proferidas no Brasil e no exterior. Ou seja, a suposta legalidade do investimento é um poço de suspeitas.

A defesa que Gleisi faz do petista-mor é compreensível, pois foi Lula que viabilizou a chegada da senadora ao comando do partido, onde age sob a influência do próprio ex-presidente e de sua turba. Contudo, a líder petista esqueceu-se de dizer que as tais palestras foram usadas para camuflar o pagamento de propinas, como revelaram alguns delatores da Operação Lava-Jato.

Ademais, até agora não foi possível encontrar alguém que tenha acompanhado ao menos uma das mencionadas palestras. Não obstante, beira a irresponsabilidade o fato de alguém desembolsar R$ 500 mil para ouvir a cantilena de Lula, personagem que faz discurso até mesmo em batizado de boneca.

Não se pode esquecer que, como noticiado com exclusividade pelo UCHO.INFO, há meses assessores de Lula contataram algumas empresas de palestras para oferecer o palavrório insano do petista, mas todas as incursões foram mal sucedidas. Ou seja, Lula não tem espaço no mercado de palestras.

Os recursos dos planos de previdência privada, juntamente com outros valores e imóveis, foram bloqueados pelo Banco Central por determinação do juiz Sérgio Moro, responsável na primeira instância da Justiça Federal pelos processos resultantes da Lava-Jato.

“Mais do que nunca, está claro que o ex-presidente Lula está sendo vítima de uma perseguição política, que tenta tirá-lo a todo custo da eleição de 2018, em que ele aparece na liderança de todas as pesquisas divulgadas recentemente. Lula é inocente!”, diz a presidente do PT.

O atestado de inocência de Lula, passado por Gleisi, é nada convincente, até porque a própria senadora está carecendo de certificação semelhante. Apenas para lembrar os leitores, a presidente dos petistas é ré por corrupção em ação penal que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), foi acusada de corrupção por sete delatores da Lava-Jato e é apontada como beneficiária de um esquema criminoso que subtraiu mais de R$ 100 milhões de servidores federais e aposentados que recorreram a empréstimos consignados por meio do sistema Consist.

Segundo investigações da Operação Custo Brasil, da Polícia Federal, o esquema que lesou servidores era chefiado pelo marido da senadora, o ex-ministro Paulo Bernardo da Silva (Planejamento e Comunicações), que chegou a ser preso.

A nota de Gleisi Helena sobre a milionária previdência privada de Lula, serve apenas para complicar ainda mais a já difícil situação do ex-presidente da República.

Confira a nota na íntegra:

“A contratação dos planos de previdência privada destinados aos filhos e à mulher do ex-presidente Lula, Marisa Letícia, foi feita dentro da lei, com recursos legais e declarados, provenientes de 72 palestras contratadas por 45 instituições e empresas do Brasil e do Exterior, entre elas a Info Globo, do Grupo Globo, a Microsoft, Iberdrola, Telmex, Nestlé e Bank of América, entre outras.

Para capitalizar os dois planos de previdência, Lula utilizou recursos obtidos em suas palestras no Brasil e no Exterior, destinando R$ 7 milhões a um plano que tem como beneficiários seus filhos. O outro plano, no valor de R$ 1,8 milhão, estava em nome da esposa de Lula, dona Marisa Letícia, que faleceu neste ano.

O dinheiro bloqueado na semana passada pela Força Tarefa de Curitiba foi declarado às autoridades e obtido após Lula deixar a Presidência da República.

Mais do que nunca, está claro que o ex-presidente Lula está sendo vítima de uma perseguição política, que tenta tirá-lo a todo custo da eleição de 2018, em que ele aparece na liderança de todas as pesquisas divulgadas recentemente. Lula é inocente!

Presidência Nacional do Partido dos Trabalhadores” (Ucho.Info)e (cesarweis.com)