Caso Tábata: Menina foi estuprada antes de ser morta

Polícia prendeu Eduardo Leonildo da Silva, de 30 anos. Ele confessou o crime
Foi localizado na manhã desta quinta-feira (28) o corpo da menina Tábata Fabiana Crespilho Rosa, de 6 anos. Ela foi morta por Eduardo Leonildo da Silva, de 30 anos; O homem era conhecido da família da criança e confessou o crime.

Tábata estava desaparecida desde terça-feira (26). Após investigações, os policiais chegaram até Eduardo, que já respondeu por outro homicídio em 2010 contra a adolescente Ana Maria Rosenes, de 15 anos.

Crime bárbaro:

Segundo o relato de policiais que estiveram no local onde o corpo da criança foi encontrado, Tábata, antes de ser morta, ainda foi estuprada e amarrada. O assassino também enterrou o corpo da criança de cabeça para baixo e com os pés fora da terra.

Esse é considerado por moradores da região noroeste do Paraná como um dos crimes mais macabros de qual se tem notícia, e provocou a fúria da população de Umuarama.

A delegacia onde Eduardo estava preso chegou a ser depredada na noite desta quarta-feira (27); Os populares exigiam que o homem fosse solto para ser linchado. Como medida cautelar, o rapaz foi transferido para outra carceragem onde aguarda a disposição da justiça.

Maníaco do parque

Eduardo Leonildo da Silva também é chamado de “maníaco do parque do Paraná“, em referência ao criminoso que ficou conhecido nacionalmente por matar sete mulheres em 1998 no Parque do Estado, em São Paulo.

Esse apelido foi dado a ele após o assassinato de Ana Maria Rosenes, cometido pelo homem em 2010 em Chopinzinho. O criminoso conheceu a jovem, a época com 15 anos, quando ele trabalhava em um parque de diversões.

No dia 27 de agosto de 2010, a adolescente desapareceu, tendo seu corpo encontrado dois dias depois em um terreno baldio na cidade. A polícia apurou que Ana foi morta a pedradas por Eduardo; Em depoimento, ele disse que cometeu o crime após um desentendimento.

Fonte: https://diario24h.com/policial/caso-tabata-menina-foi-estuprada-entes-de-ser-morta/