Ceará: A resposta que Moro deve dar ao terrorismo

A resposta ao terrorismo da bandidagem no Ceará não pode ser apenas pontual, baseada somente em aumento do efetivo policial. Senão se repetirá, lá e alhures.

A resposta tem de ser um novo marco legal. Terrorismo tem de ser chamado pelo nome, com penas duríssimas e isolamento completo dos agentes do terror.

Presídio existe para isolar o criminoso violento do convívio social. Isso inclui não haver saidinhas, não haver comunicação com o mundo exterior por celular, não haver como mandar recados não monitorados, o que inclui, obviamente, que as visitas se deem em parlatório, com vidros de separação e conversas gravadas. Visita íntima, então, nem pensar, é o óbvio.

Mudar a lei de execução penal e fazer cumprir as disposições rigorosamente. É isso ou irá se repetir cada vez mais.

Não é questão de ser de direita ou de esquerda. A questão é: do jeito que está, com a presente lei de execução penal e os bandidos mandando nas ruas e nos presídios, é melhor deixar todos soltos, pelo menos ficam sem escritório e sem motel estatal, que é isso que os presídios são.

Via: Jornal da Cidade Online

Gostou? Compartilhe Com seus Amigos!