Com análise minuciosa de e-mails, Sérgio Moro pode ‘complicar’ FHC no caso Lula

Juiz federal poderá realizar uma investigação profunda e desvendar conteúdos de e-mails apresentados em colaboração premiada de Marcelo Odebrecht.

A análise considerada minuciosa de e-mails, a partir de uma examinação realizada até mesmo pela defesa do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pode levar a complicações para um outro ex-mandatário brasileiro, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra do PSDB. Vale ressaltar que um dos processos que tramita no âmbito da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, envolve a aquisição nebulosa de um terreno destinado para a construção da sede do Instituto Lula, atribuído ao ex-mandatário petista.

O processo respectivo relacionado à aquisição do instituto supracitado tem tudo para tomar novos rumos e novos desdobramentos, de acordo com um aprofundamento das investigações da força-tarefa de trabalho da maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea brasileira e uma das maiores já desencadeadas em todo o planeta, a #Lava Jato, sediada em Curitiba e conduzida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal da capital do estado do Paraná.

Aquisição por meio de propinas e situação do ex-presidente FHC
Vale ressaltar que a construção do terreno para construção da sede do Instituto Lula, atribuído ao ex-mandatário petista, teria sido angariado através de propinas oriundas dos cofres públicos da maior estatal brasileira, a Petrobras. Entretanto, as provas obtidas pela força-tarefa da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, em Curitiba, são evidenciadas através de uma grande leva de e-mais que devem se tornar alvo de análise minuciosa, obtidos por meio de conteúdo de colaboração premiada do empreiteiro Marcelo Odebrecht, dono da maior construtora do país que leva o seu nome.

Com a disponibilidade de acesso a tais e-mails, inclusive, com a possibilidade de que possam ser verificados pela própria defesa do ex-presidente Lula, uma solicitação expressa feita por parte dos defensores do petista, para que o juiz Sérgio Moro possa anexá-los, em se tratando de nove dessas mensagens eletrônicas com referência à compra do terreno para a sede do Instituto Lula.

Porém, a partir desse entendimento, cinco desses e-mails respectivos que envolvem o ex-presidente Lula, contêm como tema principal, contribuições que teriam sido realizadas para o Instituto de um outro ex-presidente da República, o Instituto Fernando Henrique Cardoso, atribuído ao ex-mandatário do PSDB. Um outro dado preponderante e que pode vir a complicar até mesmo a situação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso nesse inquérito aberto, é que o ex-mandatário do PSDB teria solicitado doações à empreiteira Odebrecht.

Se isso se confirmar, de acordo com as investigações dos procuradores federais e agentes da Policia Federal, a defesa do ex-presidente Lula pretende provar que não haveria ilegalidade em ex-presidentes da República desejarem recursos financeiros provenientes de empreiteiras para seus respectivos institutos. Porém tudo isso pode levar a um efeito inverso: ao invés de um ex-presidente ter comprovada a participação na obtenção de dinheiro público ilegal, poderia se chegar à conclusão de que dois ex-presidentes da República tivessem participado de esquema criminoso de distribuição de propinas oriundas de estatais, a depender do aprofundamento das investigações da força-tarefa da Operação Lava Jato.

Via: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 10.9K
    Shares