Ligue-se a nós

Finanças

Com vacinação contra a Covid-19 acelerada, Guedes prevê economia “totalmente diferente”, em 60 dias

Publicado

no

Diante da aceleração da vacinação contra a covid-19 em todo o Brasil, e assim, consequentemente, a diminuição no contágio, o Ministro da Economia Paulo Guedes, se mostra confiante sobre a melhora da economia no país dentro dos próximos 40 a 60 dias.

Com a queda na taxa de contágio e no número de casos, o ministro prevê que dentro de um período de, no máximo dois meses, todos os setores possam começar a retomar suas atividades normalmente.

Você pode gostar de: A concessão da Globo termina em 2022, e a campanha tem que continuar: #GloboSemConcessaoJa

“Como prometeu o ministro Marcelo Queiroga, se tivermos um ritmo de vacinação de um milhão de doses por dia; em pouco mais de um mês vacinaremos todos os idosos. E os óbitos são 85% concentrados em pessoas com mais de 60 anos. Mesmo com as novas variantes, se essa idade de risco abaixar, em 40 dias teremos um novo cenário: a mortalidade pode desabar”, disse Guedes.

Ainda que a “terceira onda” esteja se mostrando mais grave, o ministro se baseia na experiência de outros países para crer que as altas taxas não irão durar tanto tempo, pois já se terá um grande número de pessoas vacinadas.

Você pode gostar de: Após recado de Arthur Lira, Bolsonaro afirma: ‘Nenhum problema entre nós’

Segundo Guedes, a manutenção do auxílio emergencial, mesmo que com valor reduzido, é essencial para que a economia do país siga girando. O ministro também falou sobre a antecipação do 13º para aposentados e pensionistas, que deverá ser aprovado pelo Senado.

“Mais de R$ 50 bilhões vêm de dezembro para agora. Vamos proteger os mais vulneráveis e idosos nesta “segunda grande guerra”. E os recursos podem vir de novo sem impacto fiscal, porque é apenas a antecipação dentro do mesmo ano”, disse.

Além disso, citou também o Pronampe, medida do Governo Federal que protegeu 11 milhões de empregos com o Benefício Emergencial, além da geração de mais de 140 mil empregos durante a pandemia.

“Os 40 milhões de informais foram beneficiados com o auxílio emergencial porque foram os mais impactados. A opção deles era: ou sai para trabalhar e morre de Covid-19 ou fica em casa e morre de fome. Não podíamos permitir isso”, declarou.

Você pode gostar de: Vídeo: Caio Coppolla revela que pode ser preso a qualquer momento

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.