Conselho decide: pode cuspir na cara um do outro

A Câmara dos Deputados fora o grande número de parlamentares envolvidos na Lava Jato tem aqueles que adoram cuspir na cara dos outros quando são confrontados. É o caso de Jean Wyllys que deu uma cusparada na cara do deputado federal Jair Bolsonaro.

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) admitiu em entrevista à imprensa, no Salão Verde da Câmara, que cuspiu “na cara” do deputado #JairBolsonaro (PSC-RJ) e que repetiria o gesto “quantas vezes” fossem necessárias. O episódio ocorreu logo após Wyllys votar contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O caso foi encaminhado a Comissão de Ética da Câmara dos Deputados, conforme estabelecido no Regimento Interno da Casa. Porque se fosse para deixar o respeito e o decoro parlamentar de lado certamente o deputado atingido pelo cuspe do outro agiria de outra forma.

Encaminhado o caso aos digníssimos deputados que compõem a dileta Comissão, o resultado saiu nesta quarta-feira (5). A Comissão apreciou e decidiu que “SIM” o parlamentar pode cuspir na cara de outro parlamentar. O deputado #JeanWyllys foi inocentado, não será suspenso.

O placar foi elástico: 9 a 4. Uma surra na ética!

Aliás que ética existe na política brasileira?

Caros amigos e amigas cuspam porque assim decidiu o Legislativo nacional.

VER-GO-NHA!

Créditos juntospelobrasil.com