Dallagnol diz que Moro fará falta à Lava Jato, mas ganho com ele em Brasília será enorme

Procurador da República e coordenador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol se manifestou sobre Sergio Moro no governo de Jair Bolsonaro.

O procurador da República e um dos principais destaques da força-tarefa de investigação da maior operação anticorrupção na história recente do país, a Operação Lava Jato, fez uma análise do próximo Governo do país, que se inicia em 2019.

Trata-se do coordenador da operação e membro do Ministério Público Federal do Paraná, Deltan Dallagnol.

O procurador participou de um debate realizado em São Paulo, nesta quinta-feira (22).

Avaliação sobre a nomeação do ex-juiz federal Sergio Moro

Ao discursar no evento protagonizado na capital paulista, o coordenador da Operação Lava Jato comentou sobre as perspectivas que soma à nomeação do ex-juiz federal Sergio Moro, que a partir do próximo ano, comandará o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, no governo do presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro.

De acordo com a opinião pessoal do coordenador e procurador Deltan Dallagnol, em relação ao papel que deverá ser desempenhado por Moro no futuro governo da República, o ex-magistrado, ao ser nomeado como ministro, será algo muito positivo para a força-tarefa de investigação baseada em Curitiba.

Vale ressaltar que Sergio Moro foi o juiz titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná, e era o responsável pela condução dos trabalhos de investigação da força-tarefa da Lava Jato, que apura crimes bilionários de ordem financeira que culminaram em desvios e esquemas de distribuição de propinas dos cofres públicos da maior estatal brasileira, a Petrobras.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Segundo Dallagnol, “o ex-juiz Sergio Moro fará uma extrema falta à Operação Lava Jato, mas haverá uma equipe grande e o trabalho irá seguir adiante”.

O procurador concluiu que “como ministro, o ganho direcionado à causa anticorrupção será enorme, pois o ex-magistrado terá oportunidades de brecar as engrenagens da corrupção de caráter sistêmico no ambiente macro”.

Um outro aspecto e fator preponderante mencionado pelo procurador Deltan Dallagnol seriam os sinais de esperança para o Brasil, através da renovação recorde no Congresso Nacional e também, em relação ao apoio manifestado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, no que se refere ao projeto de lei conhecido como 10 medidas de combate à corrupção.

Ao se dirigir ao público presente, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que caberia a cada cidadão do pais lutar em prol de transparência e honestidade, seja na política, no trabalho, mas também na vida pessoal.

O coordenador da Lava Jato fora convidado para o seminário: “Brasil, um passo à frente”.

A organização do evento foi realizada pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi).

 

Via: Blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais