Damares Alves sobre atos de governadores e prefeitos: “É a maior violação de direitos humanos da história do Brasil”

Após a divulgação, na tarde desta sexta-feira, 22, de vídeo da reunião ministerial ocorrida há um mês, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, vem sendo atacada pela mídia, por ditos especialistas e por políticos que se sentiram atingidos pela fala contundente.

A ministra fez graves denúncias: “Mulheres sendo jogadas no chão e sendo algemadas por não terem feito nada… feito nada. Nós estamos vendo padres sendo multados em R$ 90 mil porque estavam dentro da igreja com dois fiéis”. E ainda afirmou: “a maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento, mas nós estamos tomando providências”.

Damares disse ainda: “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos. E nós estamos subindo o tom e discursos tão chegando. Nosso ministério vai começar a pegar pesado com governadores e prefeitos”.

A fala de Damares chocou algumas pessoas, mas ela está coberta de razão. Em primeiro lugar, é seu papel defender a população mais vulnerável, que está sendo covardemente agredida devido aos decretos ilegais de prefeitos e governadores. Em segundo lugar, denunciar e procurar processar os políticos é o meio adequado para este tipo de tratativa.

A ministra Damares, portanto, está certa ao pedir a prisão destes políticos. Ela não o faz autoritariamente, como os governadores estão fazendo com o povo. Ela defende a abertura de processos a fim de que o Judiciário decida.