Decisões são articuladas em encontro secreto no Jaburu; saiba o que vem por aí

Temer se reúne com parlamentares que podem vir a julgá-lo e lideranças politicas no Jaburu, sem agenda oficial.
Graças ao forte poder de articulação do Presidente Michel Temer (PMDB), foi possível a manutenção do seu cargo após a primeira denúncia da PGR. Com a rejeição do impeachment na Câmara, ele segue em suas tratativas para atingir o seu maio objetivo no momento, a suspeição de Rodrigo janot, evitando assim uma segunda denúncia que está prestes a ser encaminhada pela Procuradoria-Geral da República, comandada até o próximo dia 16 pelo procurador em questão.

 

Michel Temer se encontra-se com lideranças políticas sem agenda oficial no palácio do Jaburu
Embora inicialmente não houvesse compromisso oficial hoje (09), Michel Temer esteve, nessa tarde, reunido com o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) na residência oficial do presidente, logo após o Procurador Rodrigo Janot impetrar o pedido de prisão de Joesley Batista.
O tucano Ataídes Oliveira é o presidente da CPMI – Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que tem justamente a tarefa de investigar as delações dos empresários da JBS, do ex-procurador Marcelo Miller  e de Ricardo Saud.

 

A ofensiva dos aliados de Temer para evitar a denúncia prestes a ser encaminhada por Rodrigo Janot
No início da semana, Ataídes Oliveira pressionou as autoridades através de sete requerimentos solicitando esclarecimentos sobre a delação que envolve Michel Temer e o levou a ser denunciado por corrupção passiva.

Terça-feira próxima, os integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito se reunirão para definir o relator do caso.

O nome mais provável no momento é do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), até então aliado do presidente Michel Temer.

Os advogados de Michel Temer tentam desqualificar a delação dos empresários da JBS
A defesa do presidente Temer tenta anular a qualquer custo a delação premiada da JBS, justificando que tanto os delatores quanto a PGR caiu em descrédito a ponto do próprio Ministério Público Federal questionar os vícios do processo.
Embora não houvesse nada previsto na agenda oficial do governo, Michel Temer, antes de reunir-se com o tucano responsável pela CPMI Ataídes Oliveira, tratou de convocar os ministros da Integração Nacional Hélder Barbalho, da Secretaria Geral Moreira Franco, o Secretário do Governo, Antônio Imbassahy, ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ministro da Justiça, Torquato Jardim, e os presidentes do senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o deputado Heráclito Fortes (PSB-PI). 

Fonte blastingnews.com