Dilma sugere prisão de Sérgio Moro e pode ser surpreendida com ação do juiz

Juiz Sérgio Moro dará uma sentença estrondosa que pode abalar Dilma Rousseff.

Conforme informações da revista Veja, mais um processo da Operação Lava Jato chega ao fim e em poucos dias, o juiz federal Sérgio Moro dará uma sentença que pode abalar a presidente cassada Dilma Rousseff.

A petista acabou tendo uma atitude de revolta e criticou o magistrado durante entrevista para o site “Sul 21”. Na entrevista, ela ataca Sérgio Moro dizendo que a divulgação de sua conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, autorizada pelo juiz e enquanto ela estava na Presidência, não deveria ter ocorrido. Na época, foi divulgado à imprensa um diálogo constrangedor entre Dilma e Lula, que se tratava da nomeação de Lula para ministro e assim ele teria o foro privilegiado, se livrando das mãos de Moro.

De acordo com a petista, a atitude de Moro feriu a Constituição e em qualquer país do mundo, o responsável por essa divulgação seria preso. Ela declarou que Moro deveria estar na cadeia e submetido a tribunais de exceção.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) pensou diferente da ex-presidente e ressaltou que a prática era aceitável, já que decorria de um processo excepcional da Lava Jato.

Sentença de Moro
O juiz Sérgio Moro possui em mãos uma sentença que pode complicar a vida de Dilma Rousseff e, com certeza, ele lembrará dos ataques dela contra sua pessoa.

Moro juntou as provas e já tem pronta a sentença do ex-presidente da Petrobras e Banco do Brasil, Aldemir Bendine. No processo em que ele está envolvido, o Ministério Público Federal afirma que Bendine recebeu mais de R$ 3 milhões em propina da Odebrecht para facilitar contratos fraudulentos entre a construtora e a estatal petrolífera.

Quem delatou toda essa propina foi o empresário Marcelo Odebrecht.

Bendine foi preso no meio do ano passado e chegou a pedir que seu processo seja analisado por outro tribunal, afirmando que o juiz é incompetente.

Relação com Dilma
A presidente cassada foi a responsável em colocar Bendine na presidência da Petrobras em 2015, bem na época em que os roubos na estatal já estavam começando a ganhar força e se tornando públicos.

Bendine era muito ligado a Dilma e Lula. Um fato que não foi levado a sério quando a ex-presidente o nomeou foi quando surgiu a informação que ele, mesmo presidente do Banco do Brasil, havia comprado uma casa por R$ 150 mil (metade do que valia) e com dinheiro vivo. Ele afirmou em 2010 que guardava dinheiro em casa.

Conforme informações de Lauro Jardim, do jornal O Globo, é muito estranho um presidente de banco não confiar na própria instituição em que ele comanda. 

 

Via: blastingnews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.