Estranhamente, gente graúda da PF critica Sérgio Moro por ‘avançar sinal’

Conforme publicado na revista Veja, tem membros da alta cúpula da Polícia Federal (PF) que criticou a decisão do juiz federal Sérgio Moro de não cumprir a ordem do desembargador Rogério Favreto. Para eles, Moro ultrapassou os limites ao manter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso, sem acatar a ordem do plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

No domingo (08), Favreto tentou a todo custo livrar o ex-presidente Lula da cadeia. Porém, ao saber de tal fato, Moro tomou algumas providências. Primeiro, ele derrubou a decisão do desembargador dizendo que ele não era competente para tal decisão. Favreto novamente insistiu. O magistrado da Lava Jato acionou o relator do processo de Lula no TRF-4, João Gebran Neto, que imediatamente cancelou a ordem do plantonista. Tentando uma terceira vez, Favreto foi surpreendidO pela decisão final do presidente do TRF-4, Carlos Thompson Flores. Ele encerrou o assunto e impediu a liberdade de Lula.

Uma coisa que tem se tornado estranha, é que a PF sempre apoiou as ordens de Moro. Porém, por trás dos bastidores, há comentários que muita gente achou que o juiz ultrapassou o sinal vermelho. Para eles, Moro não deveria ter confrontado com um tribunal superior à sua instância.

Reclamações no CNJ

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) recebeu várias reclamações sobre este domingo atípico do Judiciário brasileiro. O grande alvo das reclamações foi Rogério Favreto, que teria ido contra o colegiado do tribunal. Até mesmo a presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, comentou que o desembargador plantonista não tinha essa competência. Ela também enalteceu a rapidez de Sérgio Moro.

Porém, duas reclamações foram impetradas contra o juiz da Lava Jato. O corregedor do CNJ irá analisar os casos, levar a Plenário, para ser decidido se haverá alguma punição para os magistrados. Inclui-se reclamações contra o relator João Gebran Neto.