Estudo de ‘ídolo’ da esquerda mundial desvenda a maior farsa dos governos do PT

O ex-presidente Lula e sua trupe são os grandes vencedores do Troféu Pinocchio 2017.

Lembra daquela história bonita – repetida entre lágrimas pelo pai e pela mãe dos pobres – sobre a queda da desigualdade no Brasil, durante a era Lula-Dilma? Tudo balela, lenda, mentira, viagem, historinha pra boi dormir.

E quem o diz é um estudo feito pelo World Wealth and Income Database, instituto de pesquisa codirigido por ninguém menos que o economista Thomas Piketty, autor de ‘O Capital no Século 21’ e ídolo da esquerda mundial.
O estudo sacramentou o óbvio: a desigualdade de renda no Brasil não caiu entre 2001 e 2015. Ao contrário, permanece em níveis “chocantes”.
E é claro que os mais ricos da população ficaram ainda mais ricos nos governos petistas (Joesley, que o diga).

O crescimento econômico no período foi abocanhado pelos 10% mais ricos, que ficaram com 61% da expansão. Já à metade mais pobre restou apenas 18% desses ganhos. Ah, sim, e a classe média encolheu.
Os resultados internacionais coincidem com os observados pelos pesquisadores Marcelo Medeiros, Pedro Souza e Fábio de Castro, da Universidade de Brasília (UnB), que identificaram uma estabilidade no nível de desigualdade entre 2006 e 2012.

Resta a pergunta: qual o nome da pílula dourada engolida pela nata do jornalismo e dos economistas verde-amarelos, que foram ao delírio perante os números falsos sustentados pelos governos petistas?

Via: jornaldacidadeonline.com.br