Ex-aluno ajudou a matar a professora

A Polícia Militar e as guardas municipais de Jundiaí e Itatiba conseguiram esclarecer, em menos de 24 horas, o latrocínio em que a professora Ana Maria Jericó Moraes, de 55 anos, moradora de Itatiba, foi vítima. Um dos bandidos estava no Jardim Fepasa, em Jundiaí e dois menores (inclusive um ex-aluno dela), estavam na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra pedindo carona para voltar para casa e foram apreendidos pela PM.

Na noite de segunda-feira, dia 2, a professora não voltou para casa. A família ficou preocupada e prestou queixa na Polícia.

Com base nas informações do monitoramento da Guarda Municipal de Itatiba, o carro da professora, um Palio branco seguiu em direção de Campinas pela Rodovia Dom Pedro 1º e depois, às 7 da manhã, voltou para Itatiba.

Pelos registros do cartão de crédito da vítima, foram feitas várias compras em um posto de combustíveis e em duas farmácias.

Com base nas filmagens dos estabelecimentos os policiais identificaram três suspeitos e procuravam pela professora, quando chegou a informação da localizado do corpo dela às margens de uma represa no Parque das Águas, em Nazaré Paulista.

O corpo da professora foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Bragança Paulista, onde foi constatada que a costela estava quebrada. Não havia sinais de violência física.

Por volta das 16 horas a Central de Monitoramento da Guarda Municipal de Jundiaí registrou que havia um Palio semelhante ao da professora, mas sem placas, em uma rua ao lado da Coopercica da Vila Rio Branco. Policiais militares à paisana ficaram na região, esperando a chegada de algum integrante da quadrilha.

Às 17 horas um motociclista parou ao lado do veículo e foi abordado. Ele disse que tinha comprado o carro por R$ 3 mil. Ele era procurado da Justiça, por falta de pagamento da pensão alimentícia. O rapaz contou que o “motorista” do roubo à professora estava no Jardim Fepasa.

Imediatamente foram mobilizadas 10 viaturas da Guarda Municipal para cercar o Jardim Fepasa, com apoio de mais 8 viaturas de Força Tática do 11º Batalhão e do 49º Batalhão de Jundiaí.

Ninguém entrava no bairro ou saía, sem ser revistado. Nas buscas, uma guarda municipal de Jundiaí reconheceu um dos suspeitos tentando sair do bairro, conforme as filmagens de uma farmácia de Itatiba. A Guarda chamou os demais, que prenderam o rapaz. Ele acabou confessando que era o motorista do roubo.

Contou ainda que abordaram a professora em um semáforo de Itatiba. A intenção era só roubar o carro. Depois mudaram de ideia para manter a professora em cativeiro, em Nazaré Paulista e exigir dinheiro da família. Mas, os menores decidiram jogar a professora da ponte em Nazaré Paulista, esperando que ela desaparecesse nas águas. Ela caiu nas margens e morreu na queda.

De volta para Itatiba, o grupo tratou de vender o carro da professora. Foi aí que decidiram ir até o Jardim Fepasa, em Jundiaí. Mas não contavam com a ação da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

 

O caso foi encaminhado para a Delegacia de Nazaré Paulista, para a delegada Nagya Cássia Andrade. Os presos também foram encaminhados para a Delegacia de Nazaré.

Segundo a PM, um dos menores apreendidos foi ex-aluno da professora.

Fonte: http://www.jr.jor.br/2017/10/03/ex-aluno-ajudou-a-matar-a-professora-ana/

     

Gostou? Compartilhe!

  • 942
    Shares
 

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.