Ex-deputado quer voto dos que não gostam de Sergio Moro: “Esse juiz é patético”

Mal das pernas nas finanças, apesar de ser dono de cartório, o ex-deputado Caíto Quintana (PMDB-PR) acredita que achou uma fórmula genial para voltar ao poder e suas benesses: atacar o juiz Sergio Moro que “não é uma unanimidade”. Ele pensa que, se ganhar o voto daqueles que não gostam do juiz, como os petistas, se elege com um pé nas costas, podendo esquecer o vexame que foi sua tentativa de se reeleger deputado estadual em 2014, quando obteve humilhantes 18 mil votos.

“Cá pra nós. É patético ser necessário um juiz, no horário do fantástico, conclamar seus apoiadores a não vir a Curitiba no dia 10. Ele é juiz ou chefe de torcida”, postou Caíto em seu Facebook. Em maio, quando Lula veio depor a Moro em Curitiba, e o juiz, que queria evitar um confronto entre adversários e partidários de Lula, fez um apelo para que os primeiros ficassem em casa. Caito comemorou as 100 curtidas que sua postagem contra Moro obteve e bota fé que esse é o caminho para se reeleger.

Partidário do senador Roberto Requião, de quem já foi chefe da Casa Civil, quando este era governador do Paraná, Caíto já foi apanhado em uma gravação pedindo contribuição eleitoral para empresários do bingo, mas não se acanha. “Se eu tiver metade dos votos dos que não gostam de Moro, me elejo de tala erguida”, diz o ex-deputado que tem origem gaúcha e gosta de usar linguagem de gaudério.

Via cesar weis

     

Gostou? Compartilhe!