Família atolada na lama. Até irmão comunista de Lula recebia ‘mesada’ da Odebrecht

Um dos executivos da Odebrecht mais próximos de Luiz Inácio Lula da Silva, Alexandrino Alencar disse aos procuradores da Lava-Jato que a empreiteira passou a fazer pagamentos a Frei Chico, irmão do ex-presidente, por indicação do próprio Lula. Segundo Alexandrino Alencar, antes de Lula chegar ao poder Frei Chico recebia para fazer a interlocução da Odebrecht com sindicatos. Depois que o petista assumiu o Planalto, para não criar embaraços para a empreiteira nem expor a relação, a Odebrecht passou a pagar “mesadas” a Frei Chico, sem que ele prestasse qualquer serviço para a empreiteira.

O irmão de Lula era tratado nas planilhas da propina da Odebrecht pelo codinome “Metralha”. Alexandrino Alencar diz que os pagamentos ao irmão do ex-presidente eram autorizados por Emílio Odebrecht, dono da companhia.

Outro funcionário da empresa, Hilberto Mascarenhas, um dos responsáveis pela distribuição de propinas, confirmou o relato de Alencar e deu outros detalhes.

Créditos cesarweis