‘Fatos obscuros’ envolvem Cármen Lúcia sobre prisão de Lula

Presidente da Corte aceita encontro com advogado de Lula para falar sobre a prisão do ex-presidente.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, surpreendeu muita gente com uma decisão, nesta segunda-feira (12). A ministra aceitou se encontrar com o advogado e ex-presidente do STF, Sepúlveda Pertence, para discussão sobre o habeas corpus de Lula.

Nos últimos dias, ela resistiu o quanto pôde e não aceitou falar com ninguém sobre o caso de Lula, mas numa atitude um pouco estranha, visto que ela mantinha uma resistência muito forte, Cármen aceitou se encontrar com Pertence nesta quarta-feira (14) ao meio dia.

A esperança da defesa do petista é que a ministra possa colocar na pauta da Corte um novo julgamento sobre a prisão após condenação em segunda instância.

A ministra já informou que o Supremo não pode se apequenar diante de um caso específico e qualquer alteração no entendimento da Corte sobre a prisão após sentença da segunda instância seria algo preocupante para a imagem do STF frente a sociedade.

Algumas coisas inusitadas aconteceram recentemente e pode ter relação com o encontro de Cármen com Pertence.

Neste sábado (10), ela recebeu em sua casa o presidente Michel Temer numa agenda não oficial. De acordo com o presidente, o assunto entre os dois foi sobre segurança pública, mas Cármen se negou a revelar o que conversaram. Vale ressaltar também que, Temer está sendo investigado em processos que tramitam na Corte.

Ameaças
Um outro ponto analisado e que pode ter alguma relação com esse encontro entre Pertence e a ministra, são as constantes ameaças que ela vem recebendo.

Conforme informações do site “O Antagonista”, além da pressão de políticos, advogados e colegas de tribunal, a ministra estaria sendo alvo de outras ameaças, que por enquanto, ainda não foram levadas a sério.

A própria senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, esteve transtornada querendo falar com Cármen e a ministra recusou ouvi-la.

Prisão de Lula
Uma coisa é certa, a chance de Lula ser preso cada dia que passa aumenta mais. No próximo dia 26, o Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4) dará o desfecho sobre a tramitação dos recursos da defesa do petista. Lula pode ser preso ainda neste mês.

Ministros da Corte estão preocupados com toda essa situação e alguns já falam que sentem medo de serem hostilizados pelas pessoas em lugares públicos.

Alguns ministros teriam armado estratégias de embarque em aeroportos para evitar o confronto com as pessoas. Alguns só viajam na primeira fila e nas poltronas da janela. 

 

Via: blastingnews