General confirma existência de “ameaças” que podem atentar contra Bolsonaro novamente