General do Exército humilha Alta Corte: ‘marionetes nas mãos de um criminoso’

Gostou? Compartilhe!

General comentou a desprezo que ministros do STF tiveram com o povo brasileiro.

O general de brigada, Paulo Chagas, compartilhou um texto em seu Facebook que resume todo o sentimento dos brasileiros com o Supremo Tribunal Federal (STF).

O texto foi escrito pelo general da reserva Luiz Eduardo Rocha da Paiva.





De acordo com a publicação, ele declara uma grande revolta com a mais Alta Corte do país, aquela que deveria tratar todos os cidadãos iguais perante a Lei.

O general afirma que a Corte está contaminada por uma grande politicagem que determina os rumos a serem seguidos pela Justiça, dos ministros que possuem interesses e demonstram não julgar pelo bem do Brasil, mas sim pelo conforto de criminosos que são protegidos por eles.





Luiz Paiva afirmou que o STF teve uma grande chance nesta quinta-feira (22) de mostrar ao povo que a Justiça funciona para todos, mas, o que fizeram, foi abalar a fé das pessoas em sua nação.

Medo de Lula
Segundo o general, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva é temido pelos ministros. É um condenado protegido por leis diferentes que são aplicadas a outros criminosos.

Em decorrência de um ministro que tinha compromissos particulares, o julgamento foi suspenso. Em uma forma direta, o general declara ao STF: “Quem paga aos senhores somos nós”. Mesmo assim, ministros interpretam da forma como acharem melhor as leis, dando sempre prioridade aos interesses partidários nos processos. O foro privilegiado é o escudo deles e ninguém pode se aproximar. Uma verdadeira vergonha!

O general ressaltou que o cidadão brasileiro foi desrespeitado e o Supremo se transformou numa verdadeira lástima.

Em uma forte declaração, Luiz Paiva afirmou que Supremos não são os ministros da Corte. “Supremo é o Lula e todos no tribunal são marionetes nas mãos de um criminoso condenado”.





Uma esperança
O general Paulo Chagas também publicou em seu Facebook a visão do analista político Paulo Kramer. Ele deu uma opinião esperançosa para aqueles que querem ver Lula no caminho da prisão.

De acordo com o analista, nem tudo está perdido. Ao adiar o julgamento do ex-presidente, Lula não poderá se passar por Cristo na Semana Santa, o que, de certa forma, seria algo muito positivo.

 

No dia 26 de março, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) examinará os últimos recursos da defesa do petista e provavelmente liberará para Sérgio Moro dar a ordem de prisão.

Mesmo Moro executando provisoriamente a prisão de Lula, o petista não vai ser preso por estar protegido na Corte e o povo terá, então, a chance de ir às ruas protestar. O analista acredita que a pressão fará o Supremo negar o habeas corpus de Lula.

 

Via: blastingnews


Gostou? Compartilhe!