General Heleno culpa parte da grande mídia por atentado contra Bolsonaro

Em áudio divulgado a colaboradores da campanha do PSL, o general Heleno responsabilizou parte da grande mídia pelo atentado contra Jair Bolsonaro:

“O bárbaro atentado sofrido ontem por Jair Bolsonaro é o desfecho de uma campanha diária, obstinada, que parte da imprensa desencadeou contra ele”, afirmou, segundo a Folha de São Paulo. 

O general que comandou as tropas no Haiti e hoje está na reserva, quase foi o candidato a vice na chapa com o ex-capitão do Exército. 

“Injustamente, tacharam-no de despreparado, violento, inimigo da pátria e amante da ditadura. É um vale-tudo para desconstruí-lo”, disse. 

Assim como o general Mourão, Heleno reforçou que o homem preso pela facada, Adélio Bispo de Oliveira, “não é um desequilibrado”. Para Heleno, o terrorista “é um radical irresponsável, fiel a seus ideais marxistas. Um invulgar auxiliar de garçom que, poucas horas depois do crime, apresenta uma equipe de advogados para defendê-lo”, afirmou.

Heleno justifica que o atentado foi motivado porque “a esquerda não admite a alternância de poder” que seria representada pelo candidato do PSL.

Bolsonaro sofreu um atentado a facada no dia 6 de setembro enquanto participava de um ato em Juiz de Fora. 

O capitão teve que passar por cirurgia e ficou entre a vida e a morte. 

Ele se recupera no CTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo. 

 

Via: PAPOTV

Compartilhe em Suas Redes Sociais