General Mourão coloca o TSE em xeque

O general Mourão, vice de Jair Bolsonaro, aplicou um xeque-mate nas eleições presidenciais e atacou o processo de contagem de votos. 

Segundo a revista Crusoé, o eminente militar da reserva afirmou que o presidenciável do PSL só não ganhará no primeiro do pleito se houver fraude no processo de totalização dos votos realizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Só não vai acontecer se, por acaso, existir essa fraude na totalização dos votos. Nossa visão é que vamos ter aí 51%, 52% dos votos válidos”, disse o general reformado nesta sexta-feira, 5, a dois dias do primeiro turno.

Questionado se estava colocando em xeque o trabalho do TSE, o vice disse não querer “incendiar”. “Mas a gente não sabe, né, porque é um processo obscuro. Não tem fiscalização. O tribunal recebe um programa que foi dado para ele. Tu não sabe quem mexeu nisso daí né”, emendou.

 

Via: PAPOTV

Compartilhe em Suas Redes Sociais