General Mourão se pronuncia após Bolsonaro reativar divisão militar eliminada por Dilma

O vice-presidente da República, General Mourão, pronunciou-se e concedeu uma entrevista ao participar da reativação da Sexta Divisão de Exército, no Rio Grande do Sul. A divisão havia sido desativada em 2014 por um decreto de Dilma Rousseff e foi reativada por um decreto do presidente Jair Bolsonaro.

“A reativação da Sexta Divisão de Exército é um compromisso do Governo Bolsonaro com o reequipamento e a capacitação operacional das nossas Forças Armadas. Nos últimos tempos, temos visto críticas proferidas a este respeito, mas se trata de uma decisão do Estado Brasileiro no sentido de que nós, efetivamente, tenhamos a capacidade para cumprir nossas missões constitucionais, além das tarefas que a todo momento ocorrem e necessitam da presença das Forças Armadas e do Exército Brasileiro”, asseverou.

“Possuir um comando divisionário dá uma ampla flexibilidade. Não porque este comando vai ocupar um espaço que estava vago no CMS, mas pela capacidade de se deslocar para qualquer local do território nacional”, ressaltou o general.

“Essa capacidade de pronta-resposta é fundamental para um Exército que tem a missão de guarnecer um país de 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Não é uma tarefa simples, não é uma tarefa fácil. Além da missão de estar em permanentes condições para atender aos interesses nacionais fora de nosso território. O presidente Bolsonaro reafirmou seu compromisso de estar junto de nós, soldados, para que possamos cumprir nossa missão”, afiançou Mourão.

Veja o Vídeo.