General Mourão sugere renúncia de Temer e vê CUT se aproveitando do caos

General Antonio Hamilton Mourão vê atos vergonhosos e mostra preocupação com a vida das pessoas.

Em uma entrevista à Folha de São Paulo, o general da reserva Antonio Hamilton Mourão, se mostrou descontente com a continuação da paralisação dos caminhoneiros. Segundo ele, as pessoas estão se tornando refém dos caminhoneiros e o Governo agiu totalmente errado ao acionar as Forças Armadas. Para Mourão, existem aproveitadores pedindo a atuação do Exército, até mesmo intervenção militar.

Conforme as palavras do general, muitas pessoas querem episódios de violência. Querem os militares incendiando tudo, mas não sabem que isso é coisa séria e soluções desse tipo podem se tornar algo perigoso. “Acho que a coisa tem que ser organizada, concertada”, disse o general.

O militar sugeriu a renúncia do presidente Michel Temer e considerou seu governo como fraco. Para ele, o Governo deve sair do imobilismo, antecipar as Eleições e deixar que outras pessoas com capacidade tomem conta das ações corretas.

A grande preocupação de Mourão é com a situação do povo brasileiro. As pessoas devem ter o direito de ter os serviços essenciais, pois pagam para isso. “Eu não defendo que o país entre no caos”.

A entrevista foi concedida no domingo (27). Mourão reiterou que no momento em que a situação complicar mais, surgirá a violência, o desespero e ninguém sabe como tudo vai terminar. Ele ressaltou que os pais não sabem nem se levam os filhos nas escolas. “É uma situação muito ruim”.

Hamilton Mourão comentou que a convocação da FUP (Federação Única dos Petroleiros) para uma greve de 72 horas nas refinarias de petróleo, nesta quarta-feira (30), não deixa de ser uma ato vergonhoso e desrespeitoso da CUT (Central Única dos Trabalhadores).

Segundo o general a FUP é ligada à CUT e estão querendo se aproveitar da situação para angariar recursos para eles.

Mourão deixou uma pergunta no ar. Ele quer saber porque que quando a Petrobras foi devastada pela corrupção, a FUP não entrou em greve?. Nisso dá para ver a ligação dela com a CUT. Os interesses que existem por trás das coisas.

 

Para a crise ser superada, o Governo deve tomar medidas sérias. Na concepção do general, no primeiro dia, Temer deveria ter agido com mais coerência e com mais rigidez. Faltou o presidente conversar com os caminhoneiros e saber o que eles queriam de verdade e o que poderia ser feito diante da situação existente no Planalto. Reduzir o preço do combustível em um ou dois centavos é coisa sem pé nem cabeça. Segundo Mourão, o Governo está tentando não ir para a cadeia.

Via: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 16.6K
    Shares