Gilmar Mendes critica juízes: ‘Todos querem virar um Moro’

O ministro do Supremo, Gilmar Mendes, apontou como constrangedor as condutas de investigações da Operação Carne Fraca.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, exigiu, nesta terça-feira (14), maior rigor nas investigações e apuramentos de informações. Para o magistrado, a Operação Carne Fraca foi um grande movimento contra a economia brasileira, desestabilizando o país. Segundo Mendes, os juízes querem virar Sérgio Moro, ganhar notoriedade, fama e acabam produzindo resultados desastrosos.

De acordo com o ministro, ações erradas e que envolvem a economia caracteriza a irresponsabilidade. Ele afirmou que existiu um delírio coletivo, onde todos tentaram copiar Moro, e buscaram um minuto de fama. “Não precisamos de corregedores, mas de psiquiatras”, enfatizou.

Gilmar Mendes voltou a criticar um dos seus grandes desafetos: o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Para ele, as “mãos embriagadas” do ex-procurador induziram a mais alta Corte do país ao erro. Ele citou a prisão do banqueiro Andre Esteves, que segundo foi apurado, teria tentado comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró. Ele acabou sendo inocentado.

O ministro comentou que no STF todos são muito cautelosos e acabam, mesmo assim, cometendo alguns erros, porém, declarou que a Corte tem sido induzida pelas “mãos bêbadas” de Janot. Gilmar ainda “cutucou” o ministro Edson Fachin falando que ele deferiu vários pedidos de Janot, quando este estava embriagado.

Janot afirmou que vai se pronunciar sobre as críticas no “foro próprio”.

Delação premiada
O ministro voltou a criticar a delação premiada feita com a JBS, Segundo ele, houve ações irresponsáveis de agentes públicos que buscaram fornecer uma cláusula eterna para a empresa no acordo firmado.

A fala dele foi no momento em que o ministro Dias Toffoli concedeu um habeas corpus para Juarez José de Santana, auditor fiscal do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), que foi um dos investigados na Operação Carne Fraca. A prisão dele foi revogada e ele apenas cumprirá medidas cautelares.

Gilmar fez vários ataques à Carne Fraca e disse que a forma como tudo foi realizado nela não pode ser esquecida, pois, de acordo com ele, houve grande irresponsabilidade. Ele ressaltou que houve muitas inversões, manipulações e ações equivocadas, tudo contra a economia do Brasil.

Constrangedor
O magistrado concluiu dizendo que a Carne Fraca foi uma ação constrangedora e tentaram mimetizar a Lava Jato produzindo isso. O ministro Edson Fachin foi contra a liberdade dada ao auditor fiscal. Para ele, Juarez estando solto pode continuar cometendo crimes.

Via: blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais