Gleisi ‘ataca’ Sérgio Moro e Globo e pode se complicar ao incitar mundo árabe

Ana Amélia faz grave denúncia a respeito de vídeo da presidente nacional do PT, conclamando aos muçulmanos para defenderem o ex-presidente Lula.

Um vídeo considerado extremamente polêmico e ofensivo contra as instituições do Poder Judiciário brasileiro veio à tona nesta quarta-feira (18), envolvendo a senadora pelo Partido dos Trabalhadores (PT) do estado do Paraná e presidente nacional da sigla, Gleisi Hoffmann, com base em um pronunciamento dirigido ao mundo árabe e muçulmano, cuja divulgação ocorreu pela televisão Al Jaazeera. A petista se referiu à prisão do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Numa clara confrontação contra a decisão da Justiça brasileira, Gleisi atacou a decisão tomada pelo juiz federal Sérgio Moro, em decretar a prisão do ex-mandatário petista.

A senadora paranaense também atacou outras instituições brasileiras, como o Supremo Tribunal Federal (STF), em alusão ao papel desempenhado pela Suprema Corte, que acabou negando o habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do ex-presidente Lula e que poderia, até mesmo, resultar num adiamento de sua prisão

Ataques à Justiça brasileira e suposta incitação ao ódio
Durante a gravação do vídeo dirigido ao mundo árabe e muçulmano, a senadora petista Gleisi Hoffmann afirmou que o ex-presidente Lula seria um “preso político” no Brasil e que não haveriam provas para que fosse decretada a prisão do ex-mandatário,. A petista disse ainda que Lula estaria sendo vítima de “juízes parciais” do Poder Judiciário brasileiro, em alusão ao papel desempenhado pelo juiz Sérgio Moro e Luiz Edson Fachin, relator dos casos da Operação Lava Jato na Suprema Corte brasileira.

Não bastassem os ataques contra a Justiça brasileira, perante uma das maiores emissoras de televisão do mundo árabe e muçulmano, a TV Al Jazeera, Gleisi desferiu ataques contra a imprensa do Brasil, especialmente à Rede Globo de Televisão. Gleisi Hoffmann tenta, de todo modo, denegrir a Justiça brasileira, ao tentar mudar a situação do ex-presidente Lula, preso em Curitiba, devido ao desfecho do processo que envolve o caso do Tríplex do Guarujá, cuja pena estipulada ao petista é de doze anos e um mês de prisão, pela prática criminosa de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Lava Jato
A Lava Jato é considerada a maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea do pais e uma das maiores que já foram desencadeadas em todo o mundo. A Lava Jato é conduzida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no Paraná.

Fonte: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 5.5K
    Shares