Gleisi está pagando mico depois da revelação do codinome “Amante” nas famílias. Paulo Bernardo está sumido…

Como muitos já sabem, os apelidos dados aos envolvidos em corrupção com a Odebrecht costumam ter relação com alguma característica pessoal ou mesmo com a vida da pessoa em questão. Palocci era o “Italiano”, devido a sua origem. Lula era o “Amigo”, em virtude de sua relação amigável com Emílio Odebrecht. Por que Gleisi era chamada de “Amante”?

Esta é a questão. Quem conhece um pouco melhor a história de Gleisi Hoffmann sabe que ela é famosa pelo alpinismo social. Nos tempos de militância, as más línguas afirmam que a ainda não senadora buscava sempre ficar por perto dos mais poderosos. Seu casamento com Paulo Bernardo, por exemplo, teria sido por pura troca de interesses. Isso é o que dizem.

Aí fica fácil imaginar a escolha do apelido, os motivos podem ser vários, mas é provável que seja apenas um. Gleisi foi ministra de Dilma, que por sua vez mantinha uma grande amizade com a família Odebrecht. O que se sabe com certeza é que Paulo Bernardo anda meio sumido após a revelação do apelido de sua esposa.

Via juntospelobrasil.com