Gleisi se revolta com intimação de líder do MST e diz que a Justiça tem que esperar os atos violentos para agir

A senadora ré e presidente do PT Gleisi Hoffmann se revoltou com a intimação, pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul, do ‘chefe’ do MST, João Pedro Stedile. Ignorando as constantes ameaças à ordem pública, feitas inclusive por ela mesma, Gleisi mostra indignação por ver a Justiça agir para evitar violência nas manifestações: “Como assim? Intima previamente?! A Constituição brasileira garante o direito à livre manifestação. O MPF não está autorizado a intuir ou pressupor que protestos políticos serão violentos. Isso é criminalização dos movimentos sociais! Abaixo a ditadura”.

O ‘chefe’ do MST foi intimado em uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal, após o movimento ameaçar invadir áreas públicas para tumultuar o julgamento de Lula. No despacho que intima Stédile, o juiz reconheceu: “Caso haja a ocupação das ruas e praças no entorno do TRF4, certamente haverá grave possibilidade de perturbação do curso do serviço público prestado pelo Judiciário, assim como possível lesão à ordem e à segurança pública, tendo em vista que a ameaça de violência será iminente”.

 

Via: https://republicadecuritiba.net/2018/01/19/gleisi-se-revolta-com-intimacao-de-lider-do-mst-e-diz-que-a-justica-tem-que-esperar-os-atos-violentos-para-agir/