Investigado por ato sobre portos, Michel Temer nega redigir decretos

Presidente declarou que muitas vezes tem prazo curto para assinar textos que passaram por vários setores do governo

Investigado por um ato que assinou no setor de portos, o presidente Michel Temer declarou nesta segunda (13) que é uma “ilusão” achar que presidentes redigem, assinam e mandam publicar decretos.

A declaração foi feita em reunião no Palácio do Planalto para debater um decreto sobre relicitações.
Segundo informações do G1, sem citar diretamente o decreto pelo qual é investigado, Temer disse que esse tipo de documento faz um longo caminho dentro do governo até chegar as suas mãos.

Ele ainda argumentou que, em muitos casos, recebe os decretos para assinar num prazo curto e toma conhecimento dos textos quando já estão prontos.
“Não se pode ter a ilusão de que num dado momento o Presidente da República redige um decreto e assina esse decreto e manda publicar. Isso não existe.

Nem no meu governo, e evidentemente não existiu em governos anteriores”, afirmou Temer.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, ao editar o decreto do setor portuário, Temer favoreceu irregularmente companhias com atividades no porto de Santos.

Via: https://www.noticiasaominuto.com.br

     

Gostou? Compartilhe!

  • 569
    Shares