Investigadores afirmam que ao que tudo indica “agressor recebeu treinamento ou auxílio de organização criminosa”

A investigação da Polícia Federal apontou neste sábado que o agressor, Adélio Bispo de Oliveira, provavelmente não agiu sozinho.

Em informação do Antagonista, eles afirmaram que “possibilidade de o agressor ter recebido treinamento ou auxílio de organização criminosa”.

   

Gostou? Compartilhe!

  • 2.5K
    Shares