Juiz encontra novos crimes contra Lula e sua situação piora em Brasília

Gostou? Compartilhe!

Nova condenação, além de envolver Lula, também inclui seu filho Luís Cláudio Lula da Silva.
A situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está se complicando cada vez mais com a Justiça, já que o petista possui um número significante de processos a responder e a maioria deles é vinculada à Operação Lava Jato, ação em comando da Polícia Federal, que é julgada em primeira instância pelo juiz Sergio Moro no estado do Paraná.

 

Porém, Lula não é réu exclusivamente na Lava Jato, apesar de ser a maior. O petista também está respondendo na Justiça pela Operação Zelotes, que também é julgada em primeira instância, mas pelo juiz Vallisney de Oliveira, em Brasília.

Segundo os procuradores federais da Operação Zelotes, podem surgir novas evidências que serão capazes de condenar o ex-presidente, além da condenação que ocorreu em julho pelo juiz Sergio Moro, que são em relação ao tríplex do Guarujá (SP).

Tal condenação será julgada em segunda instância no dia 24 de janeiro de 2018, quando ocorrerá um julgamento no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), em Porto Alegre.

 

Além do julgamento da Operação Lava Jato no dia 24 de janeiro, Lula irá enfrentar outro depoimento no dia 20 de fevereiro de 2018, dessa vez pelo processo que prossegue na Justiça Federal de Brasília. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público Federal e envolve o ex-presidente e seu filho Luís Cláudio Lula da Silva, a respeito de dinheiro que eles supostamente receberam dos lobistas Cristina Mautoni e Mauro Marcondes Machado. A propina recebida foi de 2,5 milhões de reais e a denúncia também envolve os lobistas.

 

O dinheiro que eles teriam recebido foi para incentivos fiscais para as montadoras de veículos no Brasil.

Além disso, acarretou em compras de caças de guerra, versão Gripen, da empresa sueca Saab. Os valores que resultaram da compra da Saab foram monstruosos, equivalendo cerca de 5,4 bilhões de dólares pela compra dos aviões.

Nesse processo, Lula e seu filho estão respondendo pelos crimes de organização criminosa, tráfico de influência e lavagem de dinheiro. Pelo que parece, o ano de 2018 do ex-presidente será de agitação, contando já em dezembro com dois julgamentos marcados para o ano que irá entrar.

 

O andamento dos julgamentos e condenação do petista irá influenciar em diversos cenários, mas principalmente na eleição presidencial de 2018, a qual o ex-presidente está com pretensão de disputar e é um dos principais pré-candidatos. Se for condenado em segunda instância no caso do tríplex, há a possibilidade de Lula ser proibido de disputar a eleição.

Via: blastingnews


Gostou? Compartilhe!