Juíza Gabriela Hardt dá a sua primeira sentença após saída de Moro

O alvo de sua condenação foi Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras.

A juíza Gabriela Hardt, que substituiu provisoriamente o juiz federal Sérgio Moro na Operação Lava Jato, proferiu a sua primeira sentença após a saída do magistrado.

Ela condenou o ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, a 3 anos e 4 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

A primeira sentença proferida por ela, após a saída de Moro, aconteceu nesta segunda-feira (19).

Duque foi condenado por irregularidades na contratação da obra de Gasoduto Submarino de Interligação dos Campos de Lula e Cernambi.

Na denúncia, o ex-diretor teria favorecido a empresa italiana Saipem, que trabalha com petróleo.

Além de Renato Duque, também foi condenado o lobista João Antonio Bernardi Filho.

Em seu despacho na sentença, a juíza afirmou que Duque buscou o enriquecimento ilícito e de outras pessoas aproveitando-se de seu cargo de Diretor da Petrobras.

Segundo a força-tarefa da Lava Jato, Duque arrecadada propina para o PT.

Sua pena chegou a ser decretada de 6 anos e 8 meses de cadeia.

Entretanto, a juíza amenizou a punição após entender que Renato Duque colaborou com as investigações.

Ele teria elucidado questões importantes que estavam sendo apuradas pelos investigadores da Lava Jato.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Mesmo entendimento de Moro

Ao amenizar a pena do condenado, a juíza justificou que utilizou o mesmo entendimento do juiz Sérgio Moro em relação a outros autos.

De acordo com ela, embora a colaboração do condenado tivesse acontecido de uma forma tardia, ela disse que achou conveniente reconhecer a sua contribuição nas investigações.

Ela reiterou que ele trouxe informações precisas e isso possibilitou que ele ganhasse benefícios da Justiça.

Duque havia sido denunciado em 2015 nesse processo da empresa italiana Saipem.

Confissões a Moro

Vale ressaltar que, em um depoimento a Moro, Renato Duque atribuiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vários dizeres sobre a importância dele não ter nada no seu nome para não complicá-lo na Justiça: “Se tiver alguma coisa não pode ter, entendeu? Não pode ter nada no seu nome entendeu?”.

Renato Duque havia dito nas suas confissões que Lula tinha sobre suas mãos o comando do esquema de corrupção da Petrobras e revelou encontros com o petista para conversar sobre desvios da estatal no aeroporto de Congonhas.

Hardt também ouviu Lula essa semana na ação penal do sítio de Atibaia. Nesse interrogatório, Lula confirmou que se encontrou com Duque em um aeroporto.

Via: Blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.