Justiça determina que Danilo Gentili remova vídeo com ofensas a Maria do Rosário

Em decisão, desembargador afirma que o vídeo veiculado “é de natureza misógina”
O humorista e apresentador Danilo Gentili deve retirar o vídeo que divulgou com ofensas à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). A decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

No vídeo, Gentili rasga uma notificação judicial em representação de Maria do Rosário, enviada por conta de publicações que ele fez no Twitter. Depois, o humorista colocou os pedaços de papel dentro das calças e enviou de volta pelos Correios.
O desembargador Túlio de Oliveira Martins afirmou, na decisão, que “o vídeo veiculado é de natureza misógina, representando agressão despropositada a uma parlamentar e às instituições, materializando-se virtualmente em crime que, se for o caso, deverá ser apurado em instância própria”.

Ainda conforme apontado pelo relator, “o conteúdo apresentado naquilo que seria um vídeo humorístico em verdade não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”.

Os vídeos devem ser removidos em até 24 horas. Caso contrário, Danilo Gentili deve pagar multa diária no valor de R$ 500. Em breve, deve ocorrer o julgamento por danos morais.

Até o momento, Danilo Gentili não se manifestou sobre a decisão judicial. Maria do Rosário disse, pelo Twitter, que é “impossível aceitarmos desrespeito e humilhação contra ser humano”. “Decisão é vitória das mulheres que desejam uma sociedade livre do ódio”, afirmou.