Laços de amizade e financeiro sugerem suspeição de Gilmar Mendes em casos da JBS

O ministro Gilmar Mendes notadamente tinha laços fortes de amizade com os irmãos Batista.

Por diversas vezes o presidente do TSE e o bilionário Joesley Batista foram flagrados em eventos sociais, em animadas conversas.

Dizem que quando se encontravam, eram inseparáveis. Uma sintonia arrebatadora.

Os eventos do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), de propriedade do ministro, sempre contaram com o generoso patrocínio do grupo J&F, controlador da JBS.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, apenas nos últimos dois anos a JBS injetou R$ 2,1 milhões em patrocínios de eventos do IDP.

Além disso, a família de Gilmar Mendes, proprietária de fazendas no Mato Grosso, vende gado para frigoríficos do grupo JBS.

Fica evidente a forte relação de amizade, com notáveis implicações financeiras.

Além disso, vale acrescentar que a Folha encaminhou à JBS uma série de perguntas sobre o dinheiro repassado ao IDP.

– Quem fez os pedidos em nome do IDP?

– Houve alguma solicitação por parte de Gilmar Mendes?

– A JBS costuma patrocinar eventos de outras faculdades?

Nenhuma pergunta foi respondida.

Gilmar é suspeito.

Via jornaldacidadeonline