Laudo aponta que procuradores agiram como militantes em processo contra dono da Havan