Lava Jato sai no rastro do dinheiro da sogra de Lulinha

A mais recente revelação da Lava Jato é um escândalo.

A empresa de Construção e Pavimentação da sogra de Lulinha atuou junto a Petrobras, em consórcio com a Odebrecht e a Camargo Corrêa.

O nome da Geobase, a empresa de Maria Teresa de Abreu Moreira, não aparecia no tal consórcio.

De direito, o malfadado ‘consórcio’ era integrado pelas empresas Odebrecht, Camargo Corrêa e Hochtief.
Puxando o fio da meada, a constatação de que a Hochtief subcontratava a Geobase, que era a empresa que de fato executava os serviços e recebia o dinheiro.

Desta forma foi construída, por exemplo, a sede da Petrobras em Vitória.

Outras obras, em outros estados, também foram executadas dessa mesma forma. A Lava Jato está investigando.

Já conseguiu encontrar um lastro entre a sogra de Lulinha e a SM Terraplanagem, empresa de Adir Assad (Foto com Lulinha), utilizada para lavar propina.

Via: jornal da cidade online