Lula tenta procrastinar julgamento e Moro dá resposta matadora

Após dezenas, centenas ou milhares de documentos serem solicitados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o juiz Sérgio Moro decidiu que não vai requisitar à Petrobrás tais documentos.

Para Moro, os papeis pedidos pelos advogados do petista ‘são de muito duvidosa relevância ou pertinência para o objeto da ação penal’.

O juiz foi ‘matador’ em sua resposta:

“A ampla defesa não vai ao extremo de exigir a produção de dezenas, centenas ou milhares de documentos da parte adversa sem que tenham pertinência ou relevância para o processo”, afirmou Moro.
No entanto, o magistrado autorizou que o petista ‘consulte todos esses documentos requeridos junto à própria Petrobrás, na sede da empresa ou aonde eles estiverem arquivados’.

A tentativa de Lula era clara em querer procrastinar o julgamento.

Com informações do Estadão. e papotv.com.br