Maduro acusa Bolsonaro e EUA de quererem assassiná-lo

O conselheiro de segurança Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, seria o arquiteto desse suposto plano, que receberia também a ajuda do governo da Colômbia. 

Segundo Maduro, Bolsonaro já teria incumbências a cumprir, como iniciar “provocações militares” na fronteira entre o Brasil e a Venezuela.

“Hoje venho outra vez denunciar o complô preparado na Casa Branca para violentar a democracia venezuelana, para me assassinar e para impor um governo ditatorial na Venezuela”, acusou Maduro em entrevista à imprensa em Caracas.

Maduro se demonstrou bastante incomodado com o vice eleito no Brasil, o eminente general Hamilton Mourão:

“Todos os dias, ele fixa a pauta do que vai ser a política desse governo. Todos os dias, diz que vai invadir a Venezuela, que o Brasil vai utilizar suas forças militares”, afirmou Maduro, referindo-se ao vice-presidente eleito.

Fonte: PAPOTV

Gostou? Compartilhe Com seus Amigos!